7 Super Dicas de Marketing Digital para Startups – Chega de Promessas Falsas

Quer começar esse ano com resultados de verdade? Ai vão algumas dicas que cumprem o que prometem!

Muitos andam dizendo que para começar bem esse ano, devemos zerar nosso investimento em marketing e abraçar o marketing de conteúdo e outras técnicas de inbound marketing.

A verdade fundamental é “tudo tem seu custo” e não há recompensa grátis nesse mundo. Quando se trata de marketing digital para uma startup, gastar é essencial.

Mas o que é que vamos gastar? Bom.. primeiramente muito tempo, e depois.. mais tempo ainda! Abaixo estão algumas dicas quentinhas para acertar as coisas com o menor gasto (de tempo) possível.

Dica 1: Crie Conteúdo e Recursos realmente fo&%s!

Você quer que seus clientes adotem o seu produto ou serviço, mas deixá-los fazer isso sem a sua ajuda é pedir demais.

Marketing de conteúdo não é apenas compartilhar “algum” conteúdo aleatório. Significa criar e compartilhar conteúdo de qualidade e grátis para gerar leads e converter os prospects em clientes.

O conteúdo tem de ser excepcional, aquele tipo que seus visitantes não encontram em qualquer lugar. Encontre um assunto que não foi abordado até agora e construa seu conteúdo em cima dele. Transfore o site de sua startup numa fonte de conhecimento único. Hoje em dia é difícil encontrar um assunto que ainda não foi abordado, mas existem muitos assuntos mal abordados por aí.

Quando digo converter prospects em clientes, note que isso não acontece imediatamente. Lembre-se que você não está apenas vendendo, você está construindo sua reputação e estabelecendo sua marca e está fazendo tudo isso ao falar com seus clientes através de seu site, blog, e-mails entre outros.

Leve todos os aspectos a sério, desde um título que desperta a curiosidade até a thumbnail correta para seu vídeo ou uma combinação de cores por exemplo.
Não há limite para corrigir seu conteúdo. Continue fazendo isso sempre, envolvendo tantas pessoas quanto possível para detectar eventuais erros “óbvios”.

Uma regra rápida, não fique vangloriando-se de que seu conteúdo é único. Se for, o público vai saber.

 

 Dica 2: Adicione um pouco de “viralidade” em seu Produto/Serviço

A internet tem redefinido o processo de distribuição de produtos e proporcionando opções de compartilhamento que se tornaram universais.
Entregar um produto ou serviço de uma forma em que é possível compartilhar a experiência com outros é demais! O uso do produto/serviço deve fomentar o compartilhamento. Inclua um detalhe único e um fator “wow” que provoca os usuários a compartilharem.

Por exemplo um e-commerce da Inglaterra que entregava seus produtos com QR Codes e se o cliente compartilhasse o recebimento do produto através dele, ganhava um bônus de 20%.

Ou o Dropbox onde ao convidar amigos e compartilhar o uso do serviço você ganha mais espaço. É disso que estou falando, todo e qualquer produto/serviço tem o potencial de ao menos ter o seu compartilhamento facilitado hoje em dia, basta trabalhar nesse sentido. Existe todo um movimento conhecido como Growth Hacking que tem esse pensamento em mente.

Antes disso, porém a construção de um produto/serviço que vale a pena compartilhar e recomendar é o primeiro passo. Se cada usuário recomendar o seu produto para novos usuários, seu produto tem um potencial absurdo de crescimento exponencial, imagine isso!

 

Dica 3: Faça testes A/B e continue Melhorando.

A maioria das startups lutam para gerar tráfego e querem ver qualquer atividade positiva em torno dele. Porém, pode haver algum erro na forma como o tráfego flui pelo seu funil de marketing digital. E um teste A/B é uma boa maneira de acompanhar o que funciona e o que não funciona.

Dessa forma você pode transmitir a mesma mensagem em vários formatos diferentes, como texto, imagens, infográficos ou vídeos e saiba o que funciona melhor.

Nós fizemos isso em nossa homepage e descobrimos que colocar o vídeo no lugar certo converte muitos mais! Através de ferramentas de análise você pode descobrir quantas pessoas o seu conteúdo atinge e medir o nível de engajamento.

Divida seus visitantes em pequenos partes e controle eles como grupos, isso permitirá que você lance uma nova feature por exemplo, apenas para determinado grupo. Como um projeto piloto.

Use duas landing pages separadas, veja a diferença nas taxas de inscrição e rastreie seus leads.

Repita essas experiências em várias combinações até chegar na combinação certa dos elementos de marketing que lhe darão os resultados necessários.

 

Dica 4: Crie um senso de urgência

Você já posicionou seu produto/serviço, trabalhou a mensagem de Marketing, decidiu a logística de entrega… E agora? Quando você quer que seus clientes comecem a reagir e entrar em contato com você? A resposta certa é “imediatamente!”. E o que os leva a agir “imediatamente”? O senso de urgência.

Urgências a nível de mercado: a maioria das ferramentas de nível empresarial, ferramentas de análise e mídias sociais têm trabalhado em criar essa urgência para que o resto do mundo use-as e se você não fizer isso, você fica para trás da concorrência. A famosa frase “se seu concorrente usa…”

Criação de escassez: deixe claro a seus clientes que comprem imediatamente ao limitar a disponibilidade do seu produto/serviço como edição limitada, ou ao lançar um sistema, crie a versão closed e deixe os clientes garantirem um lugar, tomando a decisão de imediato.

Agregando valor: Libere valores adicionais, como suporte exclusivo, acesso a planos de nível superior, de um pacote gratuito ou forneça horas adicionais de cursos etc. Compre agora e tenha acesso ao curso fechado..

Descontos: Descontos são os caras que mais funcionam na hora de adicionar usuários com urgência. Limite as taxas de descontos e determine um tempo para usa-los.

Com a criação destas urgências, você dá a seus usuários uma razão válida para puxar o cartão de crédito o mais rápido possível.

 

 Dica 5: Use a mídias sociais de forma Inteligente

Startups perdem muito mais tempo nas mídias sociais do que elas pretendem. Por isso é vital usar com sabedoria as mídias sociais e obter os resultados esperados.

Em vez de espalhar seu conteúdo e anúncios em todos as mídias socais, tente se concentrar nas mídias (uma ou duas já é bom o suficiente) que são relevantes para você. Olhe onde seus clientes estão. Cada canal é diferente. Eles variam com o tipo de expectativa de conteúdo, a demografia, o status etc. Escolha os que coincidem com os seus recursos e modelo de negócio.

Existem muitos blogs com ótimo conteúdo sobre esse assunto, crie calendários de conteúdo e poste com frequência, essas boas e velhas dicas são encontradas por lá.

 

Dica 6: B2S (business to startup) ou Marketing S2S (startup to startup)

Quando você abre uma startup que tem produtos para empresas, é mais fácil começar com seus companheiros de startups como seus clientes. Recomendamos adotar o chamado B2S ou S2S ao invés do famoso B2B. Esta afirmação pode ser justificada, em muitos aspectos;

Ser uma startup te permite compreender mais facilmente outras startups e fazê-los parte de sua lista de contatos é mais fácil. Tudo que você tem a fazer é muito networking, participe de eventos de Startups e conferências. Nunca perca uma oportunidade de conversar com fundadores de startups. Coloque-se no mapa.

Aborde os problemas mais comuns dos startupeiros. Lembre-se, um fundador de startup tem muitas responsabilidades múltiplas e sempre corre contra o relógio. Qualquer produto ou serviço que economiza tempo, é acessível e facilita nossa vida tem um bom potencial.

Uma vez que as startups pertencem a um círculo íntimo, é possível ouvir dos dois lados, resultando em uma melhor comunicação. Cadastre-se e compartilhe o produto/serviço de uma startup para que esta faça o mesmo por você. Não hesite em recomendar seus parceiros de startups para os outros.

 

Dica 7: Não se esqueça do básico SEO, e-mail marketing e Adwords

O maior desafio para qualquer startup é aparecer nos resultados de busca quando suas personas estão procurando o produto/serviço que ela oferta. Este aspecto importante não é fácil e envolve uma série de “trabalhos de base”.

Certifique-se de que você se colocou nos lugares onde seu público está procurando. As coisas básicas que precisam ser trabalhadas são SEO, e-mails e blogs.

SEO: forma orgânica para alcançar as pessoas. É como atrair o público para onde você está. Entregar-lhes o conteúdo que eles querem, ao fazer uma pesquisa de determinada palavra-chave. Defina as palavras-chave mais fortes para seu público alvo. Coloque as como palavra-chave principal em sua homepage e também use no corpo do site, blog e outras landing pages.

Ter um vídeo bem posicionado na homepage geralmente é a melhor alternativa. Veja como conseguimos o primeiro lugar no Google e no YouTube.

PPC: Esta é a alternativa paga para Search Engine Optimization (SEO). Utilizar anúncios em ferramentas populares como o Google e o Facebook. Não focalize sua atenção em gastar muito mas sim na qualidade do anúncio e na segmentação inteligente para obter resultados.

Email Marketing: Organize seus esforços em email marketing de modo que você se comunique no momento certo. Acompanhe seus clientes em todo o seu ciclo de vida, desde o cadastro na newsletter até a compra. Quanto mais ativo você for, mais confiança você constrói em seu cliente.

Se você gostou desse conteúdo, dê uma olhada também neste post de nossos parceiros da Jornada Marketing Digital!

É isso, se você tem alguma dica ou teve algum insight que gostaria de acrescentar, use os comentários abaixo. Se você tiver qualquer pergunta, eu ficaria feliz em respondê-la aqui em baixo também.

  • Uma dica de marketing para os startupeiros lean: Utilizem vídeos cedo no marketing do seu produto, mesmo nos estágios iniciais do desenvolvimento do MVP (Minimum Viable Product): assim vocês atraem atenção do mercado mais cedo, testam e validam hipóteses mais rápido, aceleram seu crescimento, além de ajudar a criar tração para a startup. Quanto ao desenvolvimento de vídeos eficazes a um excelente custo para qualquer etapa da sua startup, sempre podem contar com a VFX http://vfxvideos.com.br =D

    • Daniel Willian Bloch

      Muito bem colocado Jussimir!